Cooperativa é guiada por relações de confiança

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Ricardo Vandré, ainda criança, descobriu o quanto a timidez o atrapalhava. Entre frustrações escolares e diversos psicólogos o, hoje, ator e palestrante descobriu na atuação uma ferramenta de convivência social. Ao dividir parte de suas experiências da infância, Vandré explicou como se mostrar vulnerável é uma maneira de estabelecer uma ligação de confiança durante o primeiro dia do 14º Congresso Brasileiro de Cooperativismo (CBC), realizado entre 8 e 10 de maio, em Brasília.

Entre os conceitos compartilhados pelo palestrante durante a atividade interativa, estavam os pilares para uma construção de confiança: a voluntariedade e a vulnerabilidade. “Se mostrar vulnerável é uma maneira de se apresentar simples e igual. Dessa forma, conseguimos quebrar a individualidade presente no mundo atual”, destacou.

Conforme a evolução digital ultrapassa as telas dos smartphones e torna seres cada vez mais privados, as cooperativas andam no contrafluxo. “O cooperativismo prova que relações interpessoais podem evoluir para um modelo de negócio sustentável e estruturado. Utilizar de uma organização estabelecida na confiança entre os colaboradores é uma maneira de mostrar a face desse modelo”, explicou Ricardo.

Para a gerente de Desenvolvimento Social de Cooperativas do Sescoop, Geane Ferreira, o potencial cooperativista é baseado na boa relação entre os cooperados. “A sustentabilidade de uma cooperativa parte do princípio de uma boa relação com as pessoas que a cercam. Seja do interesse com as comunidades ou até mesmo de um bom relacionamento entre as equipes de trabalho. A partir do momento em que desenvolvemos a empatia e nos colocamos no lugar do outro, conseguimos identificar as vulnerabilidades. Será mudando a maneira de olhar e pensar que nos tornaremos ainda mais igualitários e plurais”, frisou Geane.

RESPONSABILIDADE

Os participantes têm aprovado o evento e, ainda, dizem-se mais comprometidos com o cooperativismo do futuro. “Saber da responsabilidade que temos neste congresso nos torna cientes de que somos capazes de mudar. Como cooperativista, sinto-me honrada em fazer parte desse movimento em um momento tão importante”, avalia a presidente da Coopcafa, Nadjanécia Santos, que, pela primeira vez, expõe as rapaduras e o açúcar produzido na cooperativa, em um evento de alcance nacional. Para conferir os produtos da Coopcafa e muitos outros, vindos de cooperativas de todas as partes do país, visite o estande do movimento Somoscoop, ao lado do auditório principal.

FOTOS

Clique aqui para conferir as fotos do evento

Fonte: Somos Cooperativismo / Sistema OCB

Comunicação

Comunicação

Você também pode gostar de:

Gestão criativa e colaborativa em pauta no CBC

A temática do impacto da transformação digital e social tem sido um tema debatido com frequência por quem está diretamente no mercado. E Este assunto foi um dos destaques do workshop, que teve Pedro Mello e Mauro Peres, ambos da Reset – especialistas em treinamentos sobre gestão de vendas e Open Leaders Organization, como palestrantes.

Ler mais »

Estande do SomosCoop divulga carimbo do movimento

Em 2017, último ano de divulgação dos dados segmentados das exportações brasileiras, as cooperativas movimentaram mais de US$ 6 bilhões, exportando produtos como carnes, grãos e frutas, a países dos continentes europeu, americano e asiáticos.

Ler mais »

Agenda Institucional

[tribe_mini_calendar limit="3"]