Cooperativas educacionais como modelos de negócios

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Reafirmando o compromisso de contribuir para o desenvolvimento de uma visão empreendedora das cooperativas educacionais fluminenses, o Sistema OCB/RJ realizou no dia 25 de fevereiro, em sua sede, o Encontro Técnico do Ramo. O evento tratou de temas como modelos de negócios, Programa Cooperjovem e educação financeira.

Na abertura, o presidente do Sistema OCB/RJ, Vinicius Mesquita – acompanhado do secretário de finanças da OCB/RJ, Ildecir Sias, e da representante do Ramo Educacional, Esther Araújo – destacou que estas oportunidades de integração são importantes para a busca de soluções em conjunto visando ao crescimento do Ramo Educacional no estado.

O Superintendente do Sescoop/RJ, Abdul Nasser, falou de três pilares que sustentarão os projetos da atual gestão do Sistema: Redução de custos, aumento de receita e intercooperação. A intenção, segundo Abdul, é contar com uma equipe interna com especialistas para a gestão empreendedora, objetivando realizar planos de negócios para as cooperativas.

Em seguida, a analista da gerência de desenvolvimento social do Sescoop e coordenadora do Programa Cooperjovem, Edlaine Melo, retratou em palestra o Modelo de Negócio das Cooperativas Educacionais. Ela citou a importância da qualificação dos professores dos ensinos infantil e fundamental e do estímulo a práticas pedagógicas que promovam a intercooperação.

Sobre o Cooperjovem – programa cuja metodologia visa despertar nos educadores e educandos uma consciência sobre cooperação – Edlaine listou alguns benefícios da sua implementação:

“Forma colaboradores qualificados na cooperativa, faz com que os gestores aprendam a planejar atividades, construam planos de ações, organizem eventos e desenvolvam projetos. Também promove a melhoria da qualidade do ensino-aprendizagem”.

Coube a professora e especialista em educação financeira, Myrian Lund, traçar um panorama das possibilidades de investimento financeiro. Ela alertou que dinheiro fácil não existe, e que o caminho para a estabilidade passa obrigatoriamente pelo planejamento.

“É preciso definir metas de curto, médio e longo prazo, verificar o fluxo de caixa e, na sequência, definir os investimentos”, explicou.

Case de Sucesso

A presidente da Cooperativa Educacional de Línguas Estrangeiras de Niterói – Celenit, Fernanda Ribas, falou sobre as atividades da instituição, que hoje é uma das referências no município onde atua, no ensino em inglês, francês, espanhol, italiano, alemão e russo, por intermédio de metodologia moderna, grupos de conversação e instrumental com leitura e tradução de textos acadêmicos.

Certificado de Reconhecimento

Durante o Encontro, a Coopere, de Resende, fundada em 30/7/1980, recebeu um certificado do Sistema OCB/RJ que reconhece a cooperativa como a primeira do ramo educacional a ser constituída no estado do Rio de Janeiro.

Fonte: Comunicação do Sistema OCB/RJ

Comunicação

Comunicação

Você também pode gostar de:

Agenda Institucional

[tribe_mini_calendar limit="3"]