Brasil assume cadeira no conselho da ACI

Brasil assume cadeira no conselho da ACI

Um brasileiro acaba de ser eleito para um dos assentos do Conselho de Administração da Aliança Cooperativa Internacional (ACI), durante a Assembleia Geral da entidade. Onofre Cezário de Souza Filho, presidente do Sistema OCB/MT e um dos diretores da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) foi o sexto mais bem votado, obtendo 515 votos e superando os representantes da Inglaterra e da França.

Ao todo, 25 candidatos, oriundos de todo o mundo, participaram da eleição dos 15 novos conselheiros, realizada em Kuala Lumpur, na Malásia. O evento reuniu representantes de 96 países, que também elegeram o novo presidente da ACI: Ariel Guarco. Ele preside a Confederação de Cooperativas da Argentina. Também foram eleitos os novos presidentes dos comitês setoriais, de jovens e de igualdade de gênero da ACI.

O novo Conselho de Administração da ACI conta com representantes da Austrália, Brasil, Canadá, Cingapura, Dinamarca, Estados Unidos, Finlândia, França, Índia, Inglaterra, Itália, Japão, Malásia, Nepal e Suécia. Sua responsabilidade é propor e debater os projetos para a promoção do cooperativismo desenvolvido pela Aliança. O grupo se reúne três vezes ao ano em diferentes países.

GRATIDÃO

“Quero agradecer ao movimento cooperativista brasileiro por confiar em mim para uma missão tão nobre. Estou imensamente feliz por poder contribuir com o desenvolvimento sustentável do cooperativismo mundial. Cooperar é se preocupar com as pessoas e o nosso setor envolve milhões de trabalhadores ao redor do mundo”, disse, Onofre Cezário, emocionado.

EDUCAÇÃO

O representante de Mato Grosso é conhecido por fomentar a educação cooperativista, acreditando que ela se constitui no alicerce para o futuro do movimento. Em função disso, Onofre Cezário quer unir forças e, nos próximos quatro anos, investir em intercâmbios acadêmicos como forma de compartilhar conhecimento entre os países membros da ACI.

A intercooperação também está na pauta de Onofre Cezário. Ele pretende estimular os negócios entre as cooperativas e reforçar que o movimento cooperativista brasileiro consegue aliar sustentabilidade e produtividade. “E é justamente esse diferencial que deve ser demonstrado aos organismos internacionais e à sociedade de forma a estimular a competitividade das cooperativas”, comenta.

BRASIL

A presença verde e amarela no board da ACI tem sido uma constante nos últimos 25 anos. Roberto Rodrigues foi o primeiro representante eleito, ocupando o cargo durante quatro anos. Depois dele, foi a vez de Américo Utumi e Eudes Aquino, que ficaram 12 e 4 anos, respectivamente.

MADE IN BRAZIL

A Assembleia Geral da ACI teve início nesta segunda-feira, dia 13, e contou, também, com a participação de representantes dos Sistemas OCB e Ocemg. A gerente de Relações Institucionais, Fabíola Nader Motta, apresentou o Catálogo Brasileiro de Cooperativas Exportadoras.

O documento traduzido para sete idiomas e que reúne as principais informações relativas aos produtos, endereços, contatos e demais dados que podem aproximar aqueles que compram daqueles que vendem. O material está disponível no site do Sistema OCB, na aba serviços.

DIA DE COOPERAR

A participação do Brasil na programação da Conferência da ACI, não parou por aí. Na quarta-feira, dia 15, o presidente do Sistema Ocemg, Ronaldo Scucato, apresentou o Dia de Cooperar (Dia C), o maior programa de responsabilidade socioambiental implementado pelas cooperativas brasileiras.

O mineiro participou, ainda, do painel Cooperativas para 2030: Exemplos do Engajamento das Cooperativas nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Nele, foi apresentada uma plataforma on-line na qual as cooperativas poderão compartilhar suas iniciativas de engajamento para o alcance dos ODS, como o Dia C, por exemplo, que nasceu em Minas Gerais em 2009, ganhou o Brasil em 2013, e realizou mais de 5,6 milhões de atendimentos.

Fonte: Somos Cooperativismo