Sistema OCB/RJ promove 1º Seminário do Ramo Educacional

Sistema OCB/RJ promove 1º Seminário do Ramo Educacional

O ramo Educacional no Brasil teve sua primeira cooperativa criada em 1948, em Minhas Gerais. Sua oficialização, pela Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) foi em 1987, na cidade de Itumbiara (Goiás). De lá até os dias atuais, as cooperativas do segmento têm atuado em todo o país, com objetivo de tornar a educação menos onerosa e mais comprometida com o desenvolvimento da sociedade, resgatando a cidadania plena de todos os envolvidos.

No Rio de Janeiro não é diferente. Em diversas cidades, as cooperativas do segmento são exemplos de ensino e inovação. E visando consolidar o setor, o Sistema OCB/Sescoop-RJ promoveu em 11 de novembro, na sede da instituição, o 1º Seminário Estadual do Ramo Educacional – Inovação, Aprendizagem e Sustentabilidade. O evento contou com a participação de diversos dirigentes.

Profissionais debateram sobre temas inerentes ao segmento, como a conjuntura nacional do ramo Educacional, as experiências de processos transformadores e os novos olhares para o futuro. A representante Estadual do ramo Educacional junto ao Sistema OCB, Adelina Di Mare disse que o evento é a oportunidade de cooperativas mostrarem as realizações promovidas.

“O tema proposto para o Seminário teve como intuito as ações de inovação, aprendizagem e sustentabilidade das Educacionais. Temos exemplos que são destaques nas cidades e no país. A inovação é algo que já está no DNA das cooperativas e precisamos mostrar essas iniciativas para a sociedade”, comentou a representante, acrescentando que a Cooperativa Pró-Uni, de Campos dos Goytacazes, concorrerá ao Prêmio Sescoop Excelência de Gestão/ 2017.

O presidente do Sistema OCB/Sescoop-RJ, Marcos Diaz, reforçou a fala da representante dizendo que é necessário dar mais visibilidade às ações promovidas pelas cooperativas. “Já conseguimos avançar muito, mas o potencial das cooperativas educacionais é gigante, pois elas serão as responsáveis por promover a renovação do quadro cooperativista e demonstrar o que o segmento é capaz de fazer em benefício da sociedade”, disse.

Mostrando o poder inovador promovido pelas cooperativas, o evento contou com o lançamento de livros produzidos por professores e estudantes das cooperativas. “A varanda do Mundo” e “Quero minha água de volta”, escritos, respectivamente, pelos professores do Colégio Euclides da Cunha, Rick Viana e Fabiana Figueira, e “Pensamentos de Viagem”, de autoria da ex-aluna da Escola Fribourg, Anna Clara Gasparelli.

A presidente do Colégio Euclides da Cunha, Jaqueline Campanatti, falou que a cooperativa educacional trabalha com o intuito de despertar o lúdico. “A literatura é algo que faz parte do cotidiano. Estamos na cidade onde nasceu o escritor Euclides da Cunha e a cooperativa fica na casa onde viveu. Estimulamos nossos alunos e professores a praticarem e isso resulta em um espaço de ensino agradável e prazeroso para os alunos”, disse.

Autor de livros como “A varanda do Mundo” e “Vale de São Isidro Salvador”, Rick Vianna afirmou que a unidade educacional promove um trabalho interdisciplinar e isso se reflete no interesse dos estudantes. “Os livros produzidos pelos professores são utilizados nas aulas e é gratificante vê-los lendo e se interessando por histórias e poesias”, comentou o professor de literatura.

Livro escrito por estudante

O universo da adolescência foi a inspiração para “Pensamentos de Viagem”, escrito pela ex-aluna da Escola Fribourg, Anna Clara Gasparelli. A obra foi incentivada pelos professores da cooperativa e contou com o apoio do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo do Estado do Rio de Janeiro (Sescoop/RJ).

“Passei a escrever após ter tido um problema familiar difícil e os professores gostavam dos meus textos. Antes do livro, participei e ganhei duas vezes um concurso municipal de literatura. Com o “Pensamentos de Viagem” quis mostrar as vivências do mundo adolescente, que é um momento de muitas indefinições dos jovens”, comentou Anna, que hoje é estudante de marketing e estagiária na escola.

Gestão e debates

Além da apresentação de ações das cooperativas educacionais, foram debatidos temas como a conjuntura política e seus efeitos para a educação, os novos olhares e desdobramentos para o ramo Educacional e a inovação como o diferencial para a educação cooperativista.

Também estiveram no evento o diretor da OCB/RJ, Angelo Galatoli, os conselheiros do Sescoop/RJ, Antônio Cesar do Amaral e Inês Salles, o assessor da presidência, Adelson Novaes, o superintendente do Sescoop/RJ, Daniel Granuzzo, o gerente da área fim do Sescoop/RJ, Valdinei Calixto, e a coordenadora de Promoção Social do Sescoop/RJ, Cristiane Quaresma.

Fotos:

Reportagem: Richard Hollanda – Comunicoop – Assessoria de Comunicação do Sistema OCB/RJ