Sescoop/RJ promove capacitação de instrutores para o Aprendiz Cooperativo

Sescoop/RJ promove capacitação de instrutores para o Aprendiz Cooperativo

Profissionais de diferentes formações, como história, psicologia, informática e sociologia participaram da capacitação de instrutores para a próxima turma do programa Aprendiz Cooperativo, prevista para o mês de agosto. Promovido pelo setor de Formação Profissional do Sescoop/RJ, o encontro, realizado em 11 de julho, foi comandado por Edlane Melo, analista de Desenvolvimento e Gestão do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop).

Através de dinâmicas realizadas ao longo do dia, a profissional  falou sobre o Programa e de outras questões inerentes à iniciativa, que é promovida pelo Sescoop. “O Aprendiz Cooperativo oferece formação cidadã fundamentada em valores cooperativistas, possibilitando ao jovem o seu desenvolvimento integral e inserção no mundo do trabalho”, resumiu Edlane, durante o encontro.

Segundo o coordenador de Formação Profissional, Valdinei Calixto, a formação cidadã pautada nos valores cooperativistas é o diferencial do Aprendiz Cooperativo.

“Os nossos alunos, em sua maioria, moram em locais carentes e buscam no Aprendiz Cooperativo um caminho para se desenvolver. E essa formação, além de todos os ensinamentos fundamentais para a entrada do mercado de trabalho, mostra a importância do cooperativismo em sua essência, principalmente, com a possibilidade de trabalhar em conjunto. E os instrutores serão agentes fundamentais para isso, sendo preparadores destes futuros profissionais”, afirmou.

Alguns dos profissionais que foram à capacitação não conheciam o cooperativismo e outros já tinham experiências em atuar com jovens e adultos em outras instituições que completam o “Sistema S”. Lucilene Sampaio é da área de marketing. “Tenho experiência em lecionar para o perfil de alunos do Aprendiz Cooperativo. Percebo que os jovens procuram aqueles profissionais que os escutam, que os orientam sobre qual caminho seguir. Por isso, acho importante a nossa função e espero participar de uma próxima turma”, falou.

Formada em Administração e Gestão de Pessoas, Edileuza Aquino comentou que “como instrutora, é gratificante ver a evolução dos jovens durante as capacitações.”, finalizou.

A participação na capacitação não garante uma vaga de instrutor do Aprendiz Cooperativo. Tudo será definido de acordo com o perfil da turma e a região onde será realizado o programa.

Reportagem: Richard Hollanda – Comunicoop – Assessoria de Comunicação do Sistema OCB/RJ