Sistema OCB/RJ participa de seminário sobre segurança alimentar e compras de alimentos

Sistema OCB/RJ participa de seminário sobre segurança alimentar e compras de alimentos

O Presidente do Sistema OCB/Sescoop-RJ, Marcos Diaz,  foi um dos convidados da 12ª edição do Seminário sobre Segurança Alimentar e Nutricional e o Programa Nacional de Aquisição de Alimentos (PAA), realizada pelo Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), em parceria com o Conselho Federal de Nutricionistas (CFN) e a Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop), nos dias 21 e 22 de junho, no Rio de Janeiro.

Segundo o coordenador do encontro e consultor técnico do MDS, José Carlos Martinez, o objetivo do seminário foi alcançado com a formação de uma rede de gestores e técnicos de órgãos públicos, nutricionistas, educadores e pequenos produtores rurais, do Rio de Janeiro e do Espírito Santo, comprometidos com a promoção da segurança alimentar e empenhados em divulgar os benefícios do PAA em seus estados.

A inclusão social e econômica do agricultor familiar através de sua inserção no mercado das compras institucionais foi um dos pontos mais debatidos e considerado fundamental pelos participantes do evento, principalmente para a garantia do fornecimento da merenda escolar nas redes públicas de ensino e o consumo de alimentos saudáveis pelos estudantes.

“A agricultura familiar responde por 70% dos alimentos consumidos diariamente pelas famílias brasileiras. Então não há como se discutir segurança alimentar e nutricional sem considerarmos a qualificação da produção agrícola familiar, a inclusão do pequeno produtor nos mercados institucionais e a geração de renda que aquece a economia das comunidades rurais”, avaliou Martinez.

Divulgação às Cooperativas

Em conversa com o consultor técnico do MDS, José Carlos Martinez e com a Delegada da SEAD/DFDA-RJ, Danielle Barros, o presidente Marcos Diaz ouviu sobre a necessidade de divulgar os benefícios do PAA para as cooperativas no estado.

“As cooperativas possuem um grande potencial e serão cruciais para o atendimento  à demanda do PAA – Compra Institucional, pelo ministério da Defesa de  mais de 600 milhões de reais para compras de produtos oriundos da agricultura familiar”, avaliou Martinez

Produção agroecológica e orgânica

Durante o evento – que contou com a exposição de alimentos produzidos por pequenos produtores filiados à União das Associações e Cooperativas de Pequenos Produtores Rurais do Rio de Janeiro (Unacoop) –,  a delegada da DFDA-RJ, Danielle Barros, defendeu o incentivo à adoção do modelo de produção agroecológica e orgânica, em substituição às técnicas de produção  convencionais.

Em sua opinião, a medida seria um modo de aliar a oferta de alimentos saudáveis à inclusão social e econômica dos trabalhadores rurais, por meio das compras governamentais de gêneros da agricultura familiar.

“Aqui no estado do Rio, nossos contratos para a prestação de assistência técnica já são focados na transição agroecológica, que é o primeiro passo para a produção orgânica. Vários empreendimentos familiares já abandonaram os agrotóxicos e hoje fornecem alimentos sadios para a alimentação dos estudantes. Isso contribui para a segurança alimentar e nutricional e, ao mesmo tempo, oferece geração de renda e melhoria de vida para o agricultor familiar”, justificou a delegada.

Reportagem: Sidney Dantas / DFDA-RJ