OCB apresenta contribuições ao Plano Agrícola e Pecuário 2017/2018

OCB apresenta contribuições ao Plano Agrícola e Pecuário 2017/2018

As contribuições das cooperativas agropecuárias brasileiras ao Plano Agrícola e Pecuário 2017/2018 foram apresentadas no dia 27 de março, em um seminário realizado na Câmara dos Deputados, em Brasília. A Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) tem feito um trabalho intenso de proposição de ajustes ao plano, visando o melhor atendimento às cooperativas brasileiras.

Durante sua participação no seminário sobre o Plano Agrícola e Pecuário 2017/2018, o coordenador do Conselho Consultivo do Ramo Agropecuário da OCB, Luiz Roberto Baggio, defendeu a necessidade de manutenção da política de financiamento para as cooperativas, com redução da taxa de juros, e sugeriu ao governo a realização de estudos sobre a devolutiva que o agronegócio traz à sociedade.

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA

No último dia 23/3, durante reunião ocorrida em Lucas do Rio Verde (GO), o superintendente da Ocepar, Robson Mafioletti, também apresentou as contribuições do cooperativismo ao Plano Agrícola e Pecuário 2017/2018. O evento foi coordenado pelo secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Neri Geller, e contou com a participação de representantes dos diversos elos do setor produtivo do país.

Um dos objetivos da reunião convocada pelo Ministério da Agricultura foi a apresentação da proposta inicial da pasta sobre o Plano 2017/18 e que tem sido discutida com os ministérios da Fazenda, do Planejamento, Orçamento e Gestão e Banco Central do Brasil.

O representante das cooperativas agropecuárias apresentou um resumo das propostas elaboras pela OCB, que giram em torno dos volumes de recursos a serem disponibilizados, as alterações nas taxas de juros e nos limites de diversas rubricas dos programas do BNDES e, também, relativos ao Manual de Crédito Rural (MCR), especificamente em seu capítulo 5 (Crédito à Cooperativas).

“A OCB e suas organizações estaduais têm feito um trabalho incessante para assegurar a defesa dos direitos das cooperativas brasileiras. Essa atuação com foco no Plano Agrícola e Pecuário 2017/2018 é um grande exemplo disso e só é possível graças ao bom relacionamento entre OCB e governo federal, neste caso, o Ministério da Agricultura, um grande aliado do cooperativismo”, avalia Robson Mafioletti.

Fonte: Somos Cooperativismo