Sistema OCB/RJ no Seminário “A Economia Solidária no Estado do Rio de Janeiro”

Sistema OCB/RJ no Seminário “A Economia Solidária no Estado do Rio de Janeiro”

Nos dias 6 e 7 de fevereiro, os empreendedores econômicos solidários do Rio de Janeiro tiveram a oportunidade de debater ações e estratégias para fomentar a atividade no Estado. O Seminário “A Economia Solidária no Estado do Rio de Janeiro: políticas públicas e oportunidades para os empreendimentos” aconteceu no auditório da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no Rio de Janeiro. O Sistema OCB/Sescoop-RJ participou do evento.

O objetivo do Seminário foi reunir organizações governamentais e não-governamentais do Rio que promovem projetos na área de Economia Solidária, ou que desenvolvem ações de apoio ao empreendedorismo que possam beneficiar empreendimentos econômicos solidários. Foram discutidos, durante o seminário, os meios de divulgação das ações desenvolvidas para a Economia Solidária e o empreendedorismo no Rio de Janeiro.

Representando o Sistema OCB/Sescoop-RJ, o assessor da presidência da OCB/RJ, Adelson Novaes, ministrou palestra que explicou a importância das cooperativas nesse cenário, e como elas podem promover o crescimento dos empreendedores. Dentre os assuntos, foi explicada a Lei n°12.690, que trata da formação das cooperativas de trabalho, o funcionamento do Sistema OCB/Sescoop-RJ, e como pode ser formada uma cooperativa.

“O Sistema OCB/Sescoop-RJ existe para andar junto com as cooperativas. Oferecemos capacitação, formação profissional, de forma a melhorar o rendimento e a gestão das cooperativas. Nosso objetivo aqui no seminário foi discutir na perspectiva da economia solidária a organização dentro das cooperativas”, afirmou Adelson Novaes.

 

Economia Solidária

A Economia Solidária se apresenta como uma alternativa de geração de trabalho e renda e a favor da inclusão social. São diversas práticas econômicas e sociais organizadas sob a forma de cooperativas, associações, clubes de troca, empresas autogestionárias, redes de cooperação, entre outras, que realizam atividades de produção de bens,
prestação de serviços, finanças solidárias, trocas, comércio justo e consumo solidário.

Trata-se do conjunto de atividades econômicas de produção, distribuição, consumo, poupança e crédito, que traz uma nova lógica de desenvolvimento sustentável, com geração de trabalho e distribuição de renda, mediante um crescimento econômico pensando também na proteção do meio ambiente.

Fonte: Júlio Camacho – Comunicoop – Assessoria de Comunicação