Chineses conhecem o cooperativismo fluminense

Chineses conhecem o cooperativismo fluminense

A China tem uma das maiores populações do mundo e possui a segunda maior economia mundial. No entanto, a desigualdade social e econômica ainda é presente em boa parte do país e o cooperativismo é visto, por alguns, como o modelo a ser trabalhado para reduzir este problema. Com esse objetivo, o Sistema OCB/RJ se fez presente no dia 8 de dezembro no Intercâmbio Brasil – China conduzido pelo Instituto de Eventos Ambientais (IEVA), no centro do Rio.
 
Através da palestra Cooperativismo e Agricultura no estado do Rio de Janeiro, ministrada pela Assessora da Presidência do Sistema OCB/RJ, Engenheira Agrônoma e Mestre em Agricultura Orgânica, Sabrina Oliveira, foram transmitidos os princípios cooperativistas, exemplos de cooperativas de sucesso no Rio de Janeiro e no Brasil e destacadas questões bastante pertinentes ao modelo econômico e seus mais diferentes ramos de negócio. 
 
Participaram da troca de experiência um grupo composto por 16 professores graduados e pós graduados em Agronomia, todos de Pequim, capital chinesa. O objetivo do público foi buscar novos conhecimentos, na área de agricultura familiar e de informações técnicas sobre as cooperativas brasileiras do ramo agro objetivando o aprimoramento e expansão do sistema cooperativista em seu país.
 
China
A China registrou uma expansão de 6,7% em ritmo anual para o período de julho a setembro de 2016, mantendo o nível registrado no primeiro e segundo trimestres, de acordo com o Bureau Nacional de Estatísticas. O Brasil é um dos maiores parceiros comerciais. Frango, carne vermelha, soja e açúcar são alguns dos principais produtos mais exportados ao país asiático. 
 

Fonte: Richard Hollanda – Comunicoop – Assessoria de Comunicação Sistema OCB/Sescoop-RJ