Sistema OCB/RJ participa de Oficina para desenvolvimento de Projeto Político Pedagógico no estado

Sistema OCB/RJ participa de Oficina para desenvolvimento de Projeto Político Pedagógico no estado

O Sistema OCB/Sescoop-RJ participou nos dias 5 e 6 de dezembro da Oficina Sudeste sobre projeto político pedagógico e de organização dos cursos de gestão de cooperativas da agricultura familiar. O evento é uma realização da Secretaria Especial da Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead), em parceria com a Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS).

Os representantes do Rio de Janeiro no evento foram o coordenador de Formação Profissional do Sescoop-RJ, Valdinei Calixto, o analista de Monitoramento da Instituição, Márcio Fernandes e a Delegada Federal da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e Desenvolvimento Agrário no Estado do Rio de Janeiro (Sead), Danielle Christian Ribeiro Barros, e Alexandre Golo, da Unicafs.

Realizada na Superintendência do INCRA, em Minas Gerais, a Oficina teve como objetivos ajustar o Projeto Político Pedagógico, elencando as prioridades para os estados de Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro e São Paulo, aproximar os conteúdos e metodologias às demandas específicas das cooperativas, e  deflagrar o processo de organização e mobilização dos cursos em conjunto com protagonistas locais do cooperativismo.

Luís Fernando Tividini Oliveira, consultor em cooperativismo da Sead, destacou que as oficinas são atividades preparatórias para a realização de 50 cursos direcionados aos dirigentes de cooperativas e associações da agricultura familiar. “A secretaria acredita que os eventos regionais serão importantes para a mobilização dos atores da região e das próprias cooperativas, que irão definir os temas prioritários, as datas e locais de realização dos cursos”, comentou Tividini.

Os colaboradores do Sistema OCB/Sescoop-RJ, Valdinei Calixto e Márcio Fernandes, que compôs a mesa de abertura, concordaram que o conteúdo da Oficina tem muito a contribuir para o desenvolvimento do cooperativismo agropecuário no Rio de Janeiro. Segundo eles, é uma forma de aproximar as cooperativas das políticas públicas do governo.

Cerca de 40 pesssoas compareceram ao evento, dentre eles, representantes de movimentos sociais e do cooperativismo solidário, entidades governamentais estaduais e federais, pesquisadores, professores, agentes de Assistência Técnica e Extensão Rurais (Ater) e convidados dos estados de outros estados, como Espírito Santo, Rio de Janeiro e São Paulo.

Ainda estão previstas Oficinas nas regiões Sul e Centro-Oeste até o início de 2017, em datas a serem definidas.

Sobre os cursos

Após as oficinas regionais, serão realizados 50 cursos distribuídos entre todas as Unidades Federativas, para 2.250 dirigentes, envolvendo cerca de 750 cooperativas em todo o país. A previsão é que os cursos, que têm carga horária de 24 horas, se iniciem em março. Datas e quantidades de dias em que as aulas serão distribuídas vão ser definidas em cada região.

As turmas terão 45 alunos e os cursos têm três eixos norteadores: gestão de empreendimentos, mercados institucionais e a doutrina cooperativista. Os instrutores são professores do núcleo de cooperativismo da Universidade Federal da Fronteira Sul

 

Fonte: Bruno Oliveira – Analista de Comunicação Sistema OCB/Sescoop-RJ