Colaboração é debatida na UERJ

Colaboração é debatida na UERJ

Estudiosos, ao longo dos anos, têm retratado que a vida na terra tem sido baseada na vida em conjunto, na parceria. Com o passar da história, esse modo foi se desenvolvendo, até que chegamos ao cooperativismo. Esse passeio histórico foi dado pela conselheira do Sescoop/RJ, Inês Salles, durante a palestra “Bases para o Modelo Centrado em Colaboração”, que fez parte da 1ª Tertúlia – Estudos da Consciência, promovido pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), com o patrocínio do Sistema OCB/RJ.
 
O encontro, que lotou o auditório da reitoria da Universidade, teve como pontos a cooperação e a colaboração. Para isso, a palestrante fez uma análise do que aconteceu na humanidade nos últimos 190 mil anos. No início, os habitantes viviam em conjunto com a natureza, um apoiando ou ajudando o próximo. 
 
Inês, durante a palestra, apresentou outros exemplos de organizações de defesa da vida. Um dos citados foi o Quilombo dos Palmares, que durante mais de 100 anos resistiu à Colônia Portuguesa. 
 
O cooperativismo passou a existir nesse período, logo após a Revolução Industrial. Tanto que em 1844 o movimento se disseminou pela classe média, quando surgiram as primeiras manifestações concretas de cooperativismo, que culminaram com a fundação da Sociedade dos Probos Pioneiros de Rochdale, que reunia 28 tecelões da localidade.
 
“É fato que ao longo da história da humanidade tivemos momentos em que a população passou a lutar por melhorias em conjunto, pois viram que somente dessa forma conseguiriam se desenvolver. Não à toa, nessa época surgiram as primeiras cooperativas, associações e sindicatos trabalhistas”, disse. 
 
Ainda falando sobre o cooperativismo, Inês citou que o movimento constitui uma alternativa política e econômica ao capitalismo, e concedendo ao trabalhador a propriedade de seus instrumentos de trabalho e a participação nos resultados de seu próprio desempenho. 
 
Por fim, Inês explicou os princípios cooperativistas, quais as instituições que trabalham o cooperativismo – Aliança Cooperativista Internacional (ACI), em nível internacional, e Sistema OCB, em território brasileiro – e mostrou exemplos positivos de iniciativas do segmento cooperativo no Brasil. 
 
Pelo Sistema OCB/Sescoop-RJ estiveram presentes a representante do ramo educacional, Adelina Di Mare, o assessor da presidência, Adelson Novaes, a coordenadora de Promoção Social, Cristiane Quaresma e a técnica do setor, Camila Feitosa.
 

 

Fonte: Richard Hollanda – Comunicoop – Assessoria de Comunicação Sistema OCB/Sescoop-RJ