III Seminário Nacional de Transporte Cooperativo discute inovação para o setor

III Seminário Nacional de Transporte Cooperativo discute inovação para o setor

Com o objetivo de fomentar discussões sobre o atual cenário das cooperativas de transporte no Brasil, o Sistema OCB realizou nos dias 14 e 15 de junho, a terceira edição do Seminário Nacional de Transporte Cooperativo na sede do Sistema Ocemg, em Belo Horizonte. Mais de 80 pessoas participam do encontro, entre elas, o diretor da OCB/RJ  e representante estadual do Ramo Transporte, Vinícius Mesquita.

A mesa de abertura foi composta pelo presidente do Sistema Ocemg, Ronaldo Scucato, pelo superintendente do Sistema OCB, Renato Nobile, representando o presidente Márcio Lopes de Freitas, pelo coordenador nacional do Ramo Transporte, Abel Paré, e pelo representante de Minas Gerais no Conselho Consultivo do Ramo Transporte, Evaldo Matos.

Na ocasião, Ronaldo Scucato falou sobre o cenário do transporte cooperativo, sua história, transformações e consolidação no Brasil, provocando o público quanto ao pensamento estratégico das cooperativas para a tomada de decisões adequadas. “O transporte cooperativo era frágil, mas, ele vem se desenvolvendo e a cada dia se fortalece mais no país. Não ignorem a história do cooperativismo, façam história e continuem caminhando com sabedoria, pois estamos no caminho certo”, enfatizou.

Corroborando, o superintendente do Sistema OCB, Renato Nobile, explicou que o evento é um exemplo concreto de que o movimento cooperativista está no caminho certo. “É muito bom ver que nossas ações, realizadas em parceria com as unidades estaduais, representam um círculo virtuoso. Afinal de contas, o reflexo de tudo que fazemos, tem chegado à cooperativa. E é esta a nossa função. Ao mesmo tempo que isso nos motiva a trabalhar mais, nos coloca sobre os ombros uma responsabilidade muito maior, no sentido de melhorar a rotina operacional das cooperativas brasileiras”, comenta Nobile.

Após a abertura, o professor e pesquisador da Fundação Dom Cabral, Leonardo Araújo, ministrou uma palestra sobre Inovação como Escolha Estratégica no contexto das cooperativas. “A inovação precisa ter cultura. Além da intenção de inovar, é preciso que as empresas instiguem a criação de projetos e dediquem tempo para isso. Se ela não estimula esse tipo de comportamento entre seus profissionais, eles vão ficar muito presos no presente”, explicou.

O público acompanhou também dois painéis de discussão. Para abordar o tema “Tecnologia e o cooperativismo de transporte”, foram convidados Evaldo Matos, presidente da Fetranscoop e representante de Minas Gerais no Conselho Consultivo do Ramo Transporte; Abel Paré, coordenador nacional do ramo Transporte e presidente da Rede Transporte; Osni Roman, presidente da Coopercarga; Aristeu Pichorin, diretor comercial do Aerotáxi; além de representantes da OCB e do Sescoop Nacional e das Unidades Estaduais.

Na sequência, a apresentação do conceito e plataforma Bandeira Única finalizou as discussões da manhã. Os programas voltados para o setor de transporte foram abordados por Matos e Paré, bem como ações para viabilizar sua aplicação no cooperativismo.

No período da tarde, houve apresentação da Rede Transporte e um painel sobre a importância da harmonização de processos nas cooperativas de transporte, além do lançamento dos Manuais Operacional, Contábil e Tributário do Ramo Transporte.

No dia 15, encerrando as atividades do Seminário, ocorreu a  reunião das Câmaras Temáticas do Ramo Transporte..

Manuais

O Sistema OCB lançou a versão digital de uma série de manuais voltada às cooperativas brasileiras dos ramos Transporte e Agropecuário. Seu conteúdo permite orientar os profissionais das cooperativas e os prestadores de serviço, contribuindo para o estabelecimento de padrões nos processos contábil, tributário, fiscal e operacional, garantindo, desta forma, o atendimento às legislações específicas.

O trabalho foi desenvolvido com o apoio de um Grupo Técnico constituído especialmente para a elaboração destes manuais e contou com a participação de representantes de todas as regiões do país, além da realização de visitas técnicas às cooperativas para compreender seu modus operandi no atual cenário produtivo.

“Estes manuais coroam o trabalho do Sistema OCB, por meio do Conselho Consultivo do Ramo Transporte, cujas ações, cada dia mais, atendem às demandas dos cooperados. O dia de hoje, não tenho dúvidas, entra para a história desse ramo”, conclui Renato Nobile.  
Fonte: Bruno Oliveira – Analista de Comunicação Sistema OCB/Sescoop-RJ – Revisão: Comunicoop