Dia C: Eiduc beneficia mais de 150 pessoas em ação social

Dia C: Eiduc beneficia mais de 150 pessoas em ação social

Uma das premissas da Campanha do Dia de Cooperar é a busca por um mundo mais justo e solidário, através de ações transformadoras.  Engajada no Dia C, que é a maior rede de voluntariado cooperativista do Brasil, a Cooperativa de Trabalho Educacional Eiduc, de Bom Jardim, promoveu, em parceria com o Grupo dos Amigos Solidários e o Sistema OCB/Sescoop-RJ, pelo 11º ano consecutivo, o projeto “Inverno Solidário”.

Ao total foram arrecadados agasalhos, roupas, calçados e cobertores que foram distribuídos para 35 famílias carentes do município, beneficiando mais de 150 pessoas. Além disso, na data da doação, em 21 de maio, cada família recebeu uma cesta básica. O Projeto envolveu toda a comunidade escolar, do Berçário ao 9º ano do Ensino Fundamental, além de professores, funcionários e pais dos alunos.

Diretora geral da cooperativa Eiduc e idealizadora do projeto “Inverno Solidário”, Gláucia Maria Bergamo Ayres explica como a instituição atuou na mobilização dos alunos.  “Durante o mês de maio os alunos da Educação Infantil foram sensibilizados para a arrecadação de agasalhos, calçados e cobertores. Já os do Ensino Fundamental se envolveram com a arrecadação e também distribuição dos donativos. Os alunos do 5º ao 9º ano puderam vivenciar a satisfação de fazer o bem. Ao nos preocuparmos com a vida dos outros, ao nos empenharmos por causas de interesse social e comunitário, estamos estabelecendo laços de solidariedade e confiança recíproca que nos protegem em tempos difíceis, tornam a sociedade mais integrada”, disse Gláucia, que também é professora de matemática.

A presidente da Eiduc, Valéria Cerqueira, acredita que a escola é responsável por formar cidadãos: “Vivemos em uma sociedade discrepante no que tange a situação econômica, uns tem muito e muitos tem quase nada. Dentro desse quadro de faltas, surge a ideia do trabalho voluntário, onde eu, que tenho um pouquinho mais, dou àquele que tem um pouquinho menos, faço a diferença e ajudo a diminuir as dificuldades sociais. Os voluntários não doam somente o seu tempo e sua generosidade, mas respondem a um impulso humano fundamental: a vontade de colaborar, de ajudar, de dividir alegrias, aliviar sofrimentos e de melhorar a qualidade da vida em comum. Solidariedade, responsabilidade e compaixão são sentimentos essenciais”, destacou Valéria.

 

Fonte: Bruno Oliveira – Analista de Comunicação Sistema OCB/Sescoop-RJ / Revisão: Comunicoop