O cooperativismo manda seu recado para o mundo

O cooperativismo manda seu recado para o mundo

O cooperativismo do Rio de Janeiro desenvolveu-se em busca de alternativas voltadas à melhoria do futuro do nosso planeta.

Olhando para o passado, percebemos que nossas experiências até hoje foram de um modelo de produção que degradou o ambiente. Isto nos impõe a dar uma guinada em busca de soluções que combinem o desenvolvimento com a saúde do planeta.

Avançamos em tecnologia, mas esquecemos de avançar socialmente. Para os complexos problemas que enfrentamos, sugerimos soluções cooperativistas.

Estamos falando dos atos cooperativos e outras ações oriundas das cooperativas. Das sete mil cooperativas ligadas ao sistema OCB-Sescoop Nacional, cerca de 500 estão no Rio de Janeiro.
O Estado ocupa uma área de 43.766 km² e, dentre os seus 92 municípios, 19 formam a região Metropolitana, que aloca 12 milhões de habitantes. Estes números confirmam a histórica vocação de serviços de nosso Estado. No ponto de vista do cooperativismo, isto significa um destaque para o ramo Trabalho.

As demandas crescem com os grandes acontecimentos que estão sendo realizados em nosso Estado, como por exemplo, a Rio+20. Nossas cooperativas já respondem a estas demandas e sentem-se orgulhosas em dividir o protagonismo com o conjunto da atividade produtiva do Rio.
Hoje, parte do nosso efetivo se prepara para a tarefa de qualificar um exército de selecionadores de material reciclado, os antigos catadores dos lixões. Nos próximos meses milhares deles serão preparados para esta sua nova identidade social.

Temos a certeza de que as soluções para os problemas de nosso país estão no modelo cooperativista, abraçando e incorporando uma visão de empreendimento que fomenta a inclusão, a igualdade e a dignidade.

O Sistema OCB/Sescoop-RJ já apresenta resultados concretos desta gestão que trabalha de forma participativa e atenta as transformações do Século XXI.

Saudações cooperativistas!

Marcos Diaz – Presidente do Sistema OCB/RJ